Monergismo
Entrar
ICON 0

    Sua sacola está vazia

Oferta!

Rejeição à humanidade

por R. J. RUSHDOONY

Adicionar ao Carrinho

 

As maiores ameaças ao cristianismo são as que mais passam despercebidas ao cristão comum: são aquelas que, por terem se mesclado à nossa cosmovisão, tornam-se extremamente difíceis de serem discernidas, pois julgamo-las como verdadeiras. As Escrituras nos advertem: “Se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas” (Mateus 6.29), isto é, o pior tipo de trevas é aquele que pensamos ser luz. Assim, uma das ameaças mais desconsideradas, não obstante sua difusão na visão cristã da vida e do mundo, é a do neoplatonismo. Esse resquício da filosofia grega antiga fundamenta-se num aspecto dualista da realidade: concebe a forma ou espírito (no caso, a mente) como bons e o físico (a carne) como mau. O neoplatonismo é uma filosofia “dialética” que tenta reconciliar dois conceitos essencialmente hostis e mantê-los dentro de seu sistema. Ora, o neoplatonismo apresenta o dilema do homem como sendo de natureza metafísica, ao passo que as Escrituras apregoam que se trata de um problema moral. Pautar o cristianismo nessa falsa ideia neoplatônica inevitavelmente despojará a fé da perspectiva realmente bíblica. As ideias modernas de espiritualidade acabaram transformando-se em uma forma de oposição ao modelo bíblico, no qual o Espírito de Deus atua no mundo e no indivíduo a fim de realizar a vontade de Deus. Muitos cristãos creem que podem escapar do pecado por meio de uma evasão ao mundo material. As Escrituras, porém, dizem que o homem, em sua totalidade, caiu em pecado, e não apenas sua carne. À vista disso, «Rejeição à humanidade» é um olhar perscrutador sobre a natureza e efeitos do neoplatonismo no pensamento cristão contemporâneo, e apresenta soluções biblicamente fundadas para o crente que deseja servir plenamente a Deus.

 

 

FICHA TÉCNICA

Título: Rejeição à humanidade
Páginas: 166
ISBN: 9788569980834
Categorias: Filosofia cristã
Editora Monergismo
Edição: